A construtora e incorporadora Carvalho Hosken contratou a 2S Inovações Tecnológicas para modernizar seu sistema de telefonia. A solução proposta foi migrar para uma plataforma de colaboração IP como serviço, para atender cerca de 450 colaboradores, distribuídos entre seus dois escritórios no Rio de Janeiro.

Entre os objetivos do projeto estavam proporcionar novas facilidades aos usuários e reduzir as despesas operacionais. Assim, a solução implementada pela 2S, além de proporcionar mobilidade, melhorou a interatividade entre os colaboradores e aumentou a produtividade, trazendo agilidade na tomada de decisões e total gerenciamento.

“Como a 2S faz todo o suporte do ambiente de telefonia, meu time de TI ficou liberado para focar nos projetos estratégicos da companhia”, ressalta Marcos Gomes, Diretor de Tecnologia da Carvalho Hosken.

A implementação terminou em meados de 2017 e, desde então, os gastos com telefonia passaram a ser contabilizados totalmente como serviço, que também resultam em incentivos fiscais. “Tivemos uma redução entre 30% e 40% e a consultoria da 2S, principalmente na venda como serviço, foi fundamental para atingirmos os objetivos financeiros do projeto”, explica Gomes.

Segundo o executivo, a plataforma legada gerava altos custos com manutenção e já não atendia mais às necessidades do negócio. A nova solução é moderna, eficiente e escalável. O plano agora é ampliar com a integração aos processos da Carvalho Hosken.

“A 2S adotou uma postura consultiva desde o desenho técnico da solução, através do entendimento das nossas necessidades e modelagem financeira, até a fase de implantação. Hoje a 2S nos apoia de maneira planejada (no sentindo de usarmos plenamente a solução fornecida) e sabemos que podemos contar com o time da 2S para qualquer eventualidade”, afirma Gomes.

No final da década de 60, teve como foco o desenvolvimento do Rio de Janeiro, realizando empreendimentos comerciais como o complexo comercial Charles de Gaulle e Orly e implantando projetos residenciais diferenciados como o Quintas & Quintais, Max Leblon e Verde Leblon. No final dos anos 70 e durante os anos 80 planejou o desenvolvimento da região, criando os condomínios Atlântico Sul, o Village São Conrado e o Itanhangá Hills e iniciou o desenvolvimento de bairros planejados.

Previous post

Parque dos Minions fica até terça, 1º de maio, no Catuaí Londrina

Next post

Feistock pretende agitar setor moveleiro no Sul

Bottini Comunicação

Bottini Comunicação