A 2S Inovações Tecnológicas acaba de criar uma área especializada em é Application Perfomance Management (APM), que nasce com o desafio de mostrar aos clientes que melhorar a percepção dos usuários em relação às aplicações é fundamental para os negócios.

“Hoje o baixo desempenho das aplicações é um sério problema, porque a lentidão para o usuário é o mesmo que indisponibilidade e, se isso ocorrer, ele não terá problema em ir para a concorrência com o risco de nunca mais voltar”, ressalta Lucas Genonadio Mitraud, responsável pela nova área de APM na 2S.

Formado em Engenharia da Computação e MBA em gestão de Tecnologia da Informação, Mitraud traz em sua bagagem experiência em APM em outras integradoras de TI em clientes nos segmentos de gás e petróleo, indústria e mercado financeiro. Também atuou como consultor, suporte, pós-venda, gestão e vendas, sempre com gerenciamento da performance das aplicações de negócios .

Entre suas metas está a implementação de procedimentos e novos serviços que incorporam a ferramenta APM da Cisco, AppDynamics, no atual portfólio da integradora. “O principal diferencial da 2S, frente à concorrência, é ter o ciclo inteiro dos serviços continuados para oferecer aos clientes”, afirma Mitraud.

De acordo com o Gartner, até 2021, a necessidade de gerenciar os processos de negócios, cada vez mais digitalizados, levará as empresas a monitorar 20% de todas as aplicações de negócios por meio de Application Perfomance Management, valor bem acima dos 5% registrados em 2017.

O executivo da 2S explica que para atender essa demanda, a integradora está pronta para oferecer:

Monitoramento da experiência digital – Observar e analisar as interações entre agentes digitais (como indivíduos e comunidades) e aplicações, serviços e processos digitais do negócio;

Descoberta, diagnóstico e Rastreio de Aplicações – Entender o inter-relacionamento entre os servidores das aplicações, mapeando as transações de negócio, permitido a inspeção profunda de métodos e outros recursos importantes da infraestrutura;

Inteligência Artificial para as operações de TI – Permite, de forma automatizada, a descoberta de padrões de desempenho, eventos e a detecção da causa raiz de anomalias nas transações.

“Mais do que apenas mostrar os tempos de execução, é possível obter dados detalhados de diagnóstico, insights no nível de código e de negócio, consultar o banco de dados e, inclusive, monitorar a infraestrutura lógica e física envolvida”, completa.

Previous post

Oito atrações imperdíveis em Caxambu

Next post

Pista ecológica de patinação é atração no Londrina Norte Shopping

Bottini Comunicação

Bottini Comunicação