Consultoria, análise, desenvolvimento de scripts de testes em tempo recorde, fácil adaptação ao orçamento do cliente e capacitação do time interno de TI para que o projeto fosse propagado nas demais instituições, foram os fatores que levaram a rede Laureate Brasil a contratar a Taking para a automação de testes do sistema nacional de admissão e matricula on-line.

Antes, as instituições de ensino possuíam sistemas diferentes para captação e matricula online (avaliação dos candidatos, pagamentos, documentações, etc.). “Criamos um sistema nacional e a Taking nos ajudou no projeto e na implementação, com a automação dos testes em tempo recorde de apenas 200 horas, o que levaria meses para ser feito”, avalia o Innovation Manager da Digital Business Platform da Laureate Brasil, Leonardo Matsumota.

O time Digital de TI da Laureate Brasil, liderado por Ícaro Varzoni, Diretor Digital Business Platforms, é responsável pelo desenvolvimento de soluções em larga escala, utilizando SAFe e práticas DevOps para garantir a integração entre os ecossistemas (acadêmico, student acquisition and engagement), as equipes distribuídas e a gestão de releases em produção.

“Utilizar ferramentas como o Azure DevOps e Selenium, entre outros serviços do Portal Azure (Microsoft), foram fundamentais na gestão de projetos ágeis como esse, integração contínua, hospedagem, monitoramento e qualidade das entregas”, afirma Matsumota.

No mundo, a Laureate atende mais de 1 milhão de alunos (com presença em 20 países), sendo mais de 290 mil estudantes no Brasil. Por isso, o sistema de matrículas é bastante relevante e precisa ter alta disponibilidade, sem apresentar erros ou bugs de telas, por exemplo.

Segundo Matsumota, entregar em 200 horas os testes com excelente qualidade a automação em massa, incluindo a verificação de erros significativos no ambiente de produção, foi um grande diferencial da Taking. “Estendemos esse projeto para o planejamento acadêmico da matriz de horários dos cursos também, tamanho o sucesso da automação de testes”.

Nesse projeto, o desafio da Taking – especializada em Consultoria de Negócios, Tecnologia da Informação e Digital, foi indicaro procedimento mais adequado, que utiliza a metodologia Ágil.

“Participamos de todo o processo, desde a análise, elaboração, construção junto àárea de TI, treinamento e capacitação dos profissionais para a qualidade e manutenção dos testes nas demais unidades”, detalha Marco Romero, VP Comercial da Taking.

Agora, o sistema segue em testes contínuos e automatizados. E, caso haja qualquer evidências de falha, a equipe de TI da Laureate Brasil é alertada automaticamente, podendo corrigir rapidamente, achando o problema e resolvendo, por meio da automação de testes com robotização.

“A Taking é um parceiro importante na construção das Squads. Conseguimos feedbacks mais rápidos, menor tempo de entrega e de erro, chegando aos usuários finais com maior eficiência”, completa Matsumota.

Previous post

Inmetrics indica 5 ações em TI para que a Black Friday seja um sucesso

Next post

BC anuncia alternativa para recebimento de remessa do exterior

Bottini Comunicação

Bottini Comunicação