O jornalista Aroldo Glomb começou a promover o seu financiamento coletivo para o lançamento do livro “Sobre o Som dos Setenta Vol. I : 1970” , obra que traz resenhas de 25 discos lançados apenas em 1970 de diversos estilos musicais. O livro é apenas o primeiro de uma série que terá 10 livros, cada um trazendo 25 discos de cada ano da década de setenta e que serão criados em até seis anos. Utilizando a plataforma online Catarse, o projeto traz como recompensa um cartaz com todas capas dos discos descritos no livro. 

“Em 2017 eu criei um zine chamado Antigas Novidades do Rock, que teve apenas alguns exemplares.Eu escrevia, diagramava e distribuía tudo sozinho. Precisei parar com o projeto em virtude de outros compromissos como jornalista, mas durante este tempo eu sempre escrevia uma resenha ou outra e armazenava tudo. Agora, com o incentivo da minha esposa e após ver em uma publicação no Facebook um colecionador de discos mostrando alguns exemplares do meu antigo zine, me motivei para criar este projeto” explica o jornalista.

Critérios para a seleçãoInicialmente com mais de 50 discos, Glomb decidiu reduzir esta lista para 25 discos, explicando que listas muito grandes acabam virando um grande apanhado de tudo – muitas vezes sem critério algum – enquanto que listas menores (estilo TOP 10) deixam de lado discos interessantes. Apesar de ser um amante do rock dos anos setenta, Glomb decidiu acrescentar nesta obra discos de outros estilos, sem preconceito. A regra adotada foi a de que se o disco era do agrado do autor e se possui uma qualidade musical interessante, entra no livro:

“Claro que eu poderia ir pelo caminho fácil e colocar discos clássicos que todos conhecem ou então apenas discos obscuros, mas resolvi mesclar tudo. Entrou apenas discos que eu recomendo para meus amigos. Outro detalhe para a seleção foi a de não repetir nenhuma banda, o que já explica a presença do primeiro disco do Black Sabbath e a ausência do segundo disco chamado Paranoid, por exemplo”.

Na obra convivem harmonicamente bandas de rock dos mais variados gêneros com jazz, blues, funk (americano) e artistas nacionais:
 “Fiz uma resenha para um disco de Oscar Peterson ouvindo o disco e passando o que sentia ao ouvir. Depois descobri que este disco nunca foi  resenhado de maneira oficial e isso é legal. Coloquei também Tião Carreiro e Pardinho, esse sim um ponto fora da curva em uma primeira análise, mas Tião  é o Muddy Waters brasileiro: meste na viola, virtuoso, com todos aqueles sentimentos de quem vivia no interior e aquele vozeirão cantando a realidade no melhor estilo sertanejo raiz. É muito a pegada do blues e o brasileiro acaba nem conhecendo” finaliza Aroldo Glomb.

Confira quais são as 25 resenhas de discos lançados no ano de 1970.
Led Zeppelin – Led Zeppelin III
Santana – Abraxas
Van der Graaf Generator – The Least We Can Do Is Wave to Each Other
Black Sabbath  – Black Sabbath
Frank Zappa –  Chunga’s Revenge
Grateful Dead – American Beauty
Gentle Giant – Primeiro álbum
Creedence Clearwater Revival – Cosmos Factory
 Miles Davis – Bitches Brew
Curtis Mayfield – Curtis
Free – Fire and Water
Deep Purple – In Rock
Titus Groan – Titus Groan
Atomic Rooster – Death Walks Behind You
Fleetwood Mac – Kiln House
Willie Dixon – I Am the Blues
Grand Funk Railroad – Closer to Home
Mutantes – Divina Comédia
Ronnie Von – A Máquina Voadora
Tião Carreiro e Pardinho -A Fôrça do Perdão
Roberto Carlos – Roberto Carlos (1970)
The Doors – Waiting for the Sun
Willie Colon – Cosa Nostra
Oscar Peterson – Another Day
Delaney & Bonnie on tour with Eric Clapton

Quem estiver interessado pode acessar o Os interessados podem acessar o site do Catarse  ( https://goo.gl/S5Xgsx ) e conferir as recompensas para os participantes.

Previous post

Saiba como procurar emprego do jeito certo

Next post

Vila Verde Catuaí 2019: novos produtores, música e espaço Kids

Kakoi Comunicação

Kakoi Comunicação

A Kakoi Comunicação é uma empresa nova que nasce com o objetivo de proporcionar aos clientes os melhores resultados com ações simples, porém focadas em nosso compromisso de abranger qualidade X resultado.

Na Kakoi a necessidade do cliente é uma necessidade nossa. Contamos com equipe especializada em diferentes áreas para garantir a pluralidade dos projetos abrangendo a maior frente possível de comunicação.