A Dra. Vivian Milani, médica radiologista da Fundação Instituto de Pesquisa e Estudo de Diagnóstico por Imagem (FIDI), responsável por gerir sistemas de diagnóstico por imagem em 85 unidades na rede pública de saúde, explica quais são os principais exames de imagem que devem ser realizados para promover o diagnóstico precoce das doenças mais comuns nas mulheres, incluindo o câncer, e o devido tratamento.

Segundo a Dra. Vivian Milani, radiologista da FIDI, para manter a saúde feminina em dia, é fundamental consultar o ginecologista ou o clínico geral para que os exames preventivos sejam solicitados, pelo menos uma vez ao ano, de acordo com cada faixa etária, histórico familiar e indicação médica.

Conheça os exames:

  • Mamografia: é o principal exame para o rastreamento do câncer de mama, recomendado a partir dos 50 anos, segundo orientação do Ministério da Saúde, sendo capaz de detectar lesões pequenas, muitas vezes imperceptíveis ao toque.  O câncer de mama é a principal causa de mortes pela doença em mulheres no Brasil. Até o fim deste ano, 59,7 mil novos casos de câncer de mama serão diagnosticados no país, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca).
  • Ultrassom de mama: para mulheres abaixo de 50 anos, trata-se de um exame rotineiro, que pode identificar alterações mamárias e nódulos sólidos. Para as que já realizam a mamografia, o ultrassom é um exame complementar.
  • Utrassom de tireoide: indicado para avaliar a glândula tireoide, detectar nódulos, alterações texturais, cistos, bócio, muitas vezes assintomáticas, permitindo assim, um tratamento adequado para tais patologias.
  • Ultrassonografia transvaginal: indicada para detectar as doenças na região pélvica, como endometriose, pólipos, miomas, gravidez nas trompas e tumores de útero e ovários.
  • Densitometria óssea: é o procedimento de raio-x que mede a densidade dos ossos, avalia possível perda de massa óssea e é capaz de detectar a osteoporose. “Muitas vezes, o diagnóstico da osteoporose vem por meio de fraturas. Por isso é tão importante realizar o exame anualmente, após a menopausa. Trata-se de um problema que pode chegar de forma silenciosa, mas se a doença é detectada precocemente, antes o paciente consegue iniciar o tratamento”, alerta a especialista.

Prevenir é fundamental

“O primeiro passo para a mulher manter uma boa qualidade de vida é colocar em prática hábitos saudáveis que possam garantir uma prevenção primária, como alimentação equilibrada e prática de exercícios físicos. Se possível, tomar sol pelo menos quinze minutos ao dia, três vezes por semana, permitindo a produção de vitamina D pelo nosso próprio organismo”, afirma a Dra. Vivian.

Algumas mudanças de hábitos são fundamentais quando o assunto é prevenção de doenças e a manutenção da saúde. Já foi comprovado que a obesidade, por exemplo, está relacionada com o desenvolvimento dos cânceres de endométrio, mama, bexiga e intestino. Vale lembrar que o fator hereditário também é importante. Por exemplo, com relação ao câncer de mama, é responsável por menos de 10% dos casos, segundo a Dra. Vivian.

Outros dois fatores primordiais para a prevenção primária é evitar o consumo de bebidas alcoólicas e o fumo. Esses são  hábitos que estão relacionados com o surgimento de centenas de doenças e tipos diferentes de tumores malignos. Quando o tabaco é somado ao álcool, as chances do paciente desenvolver doenças se multiplicam.

Previous post

Fidi reduz 15% dos custos com armazenamento de exames na nuvem da Amazon

Next post

Monte Verde: destino para curtir o inverno em meio à natureza

Máquina Cohn & Wolfe

Máquina Cohn & Wolfe

Criar, construir e proteger marcas para atingir os objetivos do cliente. Essa é a nossa missão.

Somos uma das maiores e mais respeitadas agências de relações públicas no Brasil e fazemos parte da Cohn & Wolfe e do grupo WPP.

Combinamos uma equipe de alto desempenho e experiência para atender demandas por serviços de marketing integrado para companhias brasileiras e multinacionais.