Real estate agent holding key with house shaped keychain. Real estate, buy or sale or moving home or renting property. Mortgage and business concept.

De acordo com pesquisa realizada em 2018 pelastartup MindMiners, especializada em pesquisas digitais, 80% dos brasileiros que vivem com os pais ou pagam aluguel possuem intenção relativamente alta de comprar um imóvel.  Para concretizar esse plano, no entanto, é essencial que o comprador avalie e compare as inúmeras alternativas disponíveis no mercado, considerando fatores essenciais como características, condições estruturais e custos totais, que o levarão a encontrar o imóvel ideal para o seu perfil.

Confira abaixo 6 dicas essenciais para encontrar o imóvel dos seus sonhos e ainda evitar burocracias desnecessárias e desconfortos no processo.

Tipo de imóvel: antes de começar a buscar, é importante definir qual tipo de imóvel tem mais a ver com você: apartamento, torre única, condomínio, edifício misto, casa, casa de vila etc. Existem muitas alternativas e esse simples filtro já facilita muito a escolha do imóvel ideal, que é também um investimento para vida. Uma vez definido o tipo, é preciso pensar em outros detalhes, por exemplo, tamanho, vagas de garagem, iluminação natural, conservação, ventilação, números de quartos, varanda, entre outros aspectos relevantes.

Busca e escolha: a busca pelo imóvel deve ser realizada com comodidade, segurança e agilidade. Atualmente, há no mercado uma série de empresas com interface digital, que permitem conhecer inúmeros imóveis online. Algumas, inclusive, fazem uma pré-seleção, auxiliando no processo de compra com base em análise de perfil. Com a plataforma Kzas, por exemplo, é possível efetuar uma compra 100% digital desde a escolha do imóvel – com visita virtual, assessoria completa com financiamento- até a assinatura do contrato, sem precisar sair de casa. Kzas traça o perfil do comprador e busca imóveis em sua base de dados, apresentando somente as alternativas com alto índice de compatibilidade – para dar ‘match’. Na hora de escolher, é importante sempre verificar o histórico da empresa que mais lhe agrada para evitar transtornos.  Na hora de escolher, é importante sempre verificar o histórico da empresa que mais lhe agrada para evitar pegadinhas.

Localização: o sonho da casa própria pode virar um pesadelo, caso a região onde o imóvel se encontra não seja conhecida. É fundamental conhecer o bairro e suas particularidades, bem como o condomínio, se for o caso, e suas opções de lazer. Vale também realizar visitas à região em dias e horários alternados, procurar saber se há barres, restaurantes e até mesmo casas noturnas, que possam gerar movimentação ou incômodo devido ao barulho. Importante também identificar espaços de lazer, supermercados, escolas, farmácias, transporte público, estacionamento e outros serviços que facilitam o dia a dia.

Perfil financeiro: conhecer a própria saúde financeira é primordial. Assim, será possível calcular o valor disponível para entrada ou pagamento total, e prever os possíveis gastos extras com a compra, como IPTU, certidões, condomínio -no caso de prédio, e outros, que podem chegar a até 10% do valor total do imóvel. Devem ser considerados os juros de um possível financiamento, descontos concedidos, inflação, além de prazos e condições de pagamentos – negociando sempre um valor que caiba no orçamento. Ser conservador em termos de comprometimento da renda com o pagamento de prestações é importante, bem como não usar todas as reservas (como a poupança) para dar o sinal. No caso de financiamentos, o ideal é sempre deixar uma parte (30% a 50%) da renda guardada para quitar a dívida mais adiante, mas sempre deixando uma reserva para eventos inesperados.

Documentação: verificar as documentações também é algo que não pode ser esquecido. Para evitar qualquer irregularidade que possa ser financeiramente prejudicial ou até impossibilitar a compra. É preciso sempre verificar se há certidão de registro do imóvel no cartório de imóveis. No caso de imóveis usados, checar também a certidão de matrícula atualizada, com histórico e situação atual do imóvel, e se os pagamentos de IPTU e outros estão em dia. Se for prédio, é imprescindível verificar a taxa do condomínio e se não há débitos. Além disso, deve-se sempre conferir a empresa com quem se está fechando o negócio – se oferece contratos padrão que são seguros para compradores e vendedores.

Financiamento imobiliário: os financiamentos de imóveis continuam sendo uma boa opção para quem não possui o valor total para pagamento à vista, mas é preciso avaliar bem as opções e contrapartidas. Por ser um processo burocrático e pouco conhecido, encontrar o financiamento ideal pode ser difícil, o que leva algumas pessoas a fecharem contratos que não conseguem manter depois ou até mesmo desistir da compra. Para desburocratizar essa etapa, há empresas que assessoram todo o processo de escolha e aprovação do crédito de forma rápida, pois possuem trânsito e integração digital com agentes como bancos, incorporadoras e cartórios, facilitando e acelerando o processo. 

Previous post

Com aumento da violência pós-pandemia, setor de segurança irá crescer.

Next post

Coronavírus: Qual importância de uma parceria entre seu negócio e uma agência?

Imprensa

Imprensa