garrafa de óleo

O óleo vegetal, esse mesmo que usamos todos os dias para cozinhar, traz um perigo enorme quando descartado de qualquer maneira. Jogado na pia da cozinha, o óleo entope as tubulações afetando a estrutura da rede de esgoto e contamina não apenas a água, mas também o solo. 

Mas não tem como escapar do descarte deste material. Depois de muito utilizado, o óleo fica imprestável para o consumo humano:
“Ninguém vai fritar com um óleo que vai trazer malefícios para a saúde e guardar em casa não é uma opção. É um composto orgânico, que sofre alterações químicas e físicas após várias frituras, O óleo muito usado carrega restos de comida e o resultado pode desencadear doenças quando consumido depois de um tempo. E temos o fator mau cheiro, que atrai pragas como ratos e baratas. O descarte precisa acontecer o quanto antes” explica Vitor Dalcin, diretor executivo da Ambiental Santos.

Bares e restaurantes já possuem (ou deveriam possuir) um sistema de armazenamento e coleta de óleo, mas nas casas o cenário é bem diferente. Os chamados geradores não recorrentes se diferem de restaurantes pois o volume de óleo usado não chega nem aos pés de um estabelecimento comercial, então a grande questão é como ir guardando este óleo ao longo dos dias.

Embalando o óleo
O melhor a ser feito é armazenar o óleo conforme vai sendo utilizado. Embalagens pet são perfeitas, ao contrário das pesadas e frágeis embalagens de vidro e de produtos de limpeza, porém, muitos utilizam embalagens de amaciante de roupas pela facilidade do gargalo maior, pela vedação da tampa em rosca e pela praticidade no transporte.

“A embalagem pet é mais fácil de transportar sem o risco de vazamentos.  Na hora de passar o óleo para a garrafa, é preciso esperar que ele esfrie e utilizar um funil para evitar vazamentos. Não precisa filtrar o óleo neste processo. Assim que conseguir juntar um volume considerado, basta procurar um ponto de coleta, geralmente em supermercados, e levar o óleo”

Quando não tiver uma embalagem pet e a única opção for embalagem de amaciantes de roupas, o correto é enxaguar três vezes o recipiente antes de utilizar para o armazenamento do óleo.


Condomínios estão preparados
Quem mora em condomínio tem a comodidade de já possuir um sistema de armazenamento de óleo coletivo. Desde março de 2019, todos os condomínios com mais de 10 moradias, verticais ou horizontais, tem por obrigação dispor de um ponto de coleta de óleo de cozinha usado. Os condomínios de Curitiba precisam descartar corretamente o óleo, ajudando a natureza e evitando multas pesadas!

“Os condomínios que descumprirem a medida serão advertidos e, se persistirem na infração, a multa pode chegar a R $400, dobrando o valor a cada nova reincidência. Os responsáveis pelos pontos de coleta ficam obrigados a dar destinação ambientalmente correta ao produto destinado à reciclagem” completa Vitor.

Previous post

Cinema, museu, teatro e espaços culturais do Shopping Estação voltam a funcionar

Next post

Iguatemi é eleita como a 15ª melhor empresa para trabalhar no setor de varejo no Brasil

Kakoi Comunicação

Kakoi Comunicação

A Kakoi Comunicação é uma empresa nova que nasce com o objetivo de proporcionar aos clientes os melhores resultados com ações simples, porém focadas em nosso compromisso de abranger qualidade X resultado.

Na Kakoi a necessidade do cliente é uma necessidade nossa. Contamos com equipe especializada em diferentes áreas para garantir a pluralidade dos projetos abrangendo a maior frente possível de comunicação.