Portrait of a angry office worker with curly hairs he sits at table and raging on computer in office room.

Todo o trabalho de Brand Positioning precisa ser resiliente para suportar as armadilhas do que surgem com o passar do tempo. Quando a empresa se encontra e começa a aplicar o posicionamento da marca, é fácil seguir o que foi definido de início, mas depois deste começo – e independente dos resultados serem positivos – pode acontecer um relaxamento. As críticas dos chamados haters podem fazer com que muita coisa mude no caminho com uma simples crítica. 

Depois que a empresa encontra o seu DNA, como fazer para não desvirtuar o BP?

Para Gerardo Arancioni, da Affare Fatto e da Pareto Package, um dos maiores especialistas de Brand Positioning na América Latina, a ameaça é bem presente não apenas com o posicionamento da marca, mas também nas ideias e processos que vão se reinterpretando com o passar do tempo: “Considero um verdadeiro perigo, mas quando se tem um documento de posicionamento de marca, se tem uma ferramenta interna poderosíssima que sintetiza o objetivo da marca, define qual é a categoria da empresa e como ela vai se mostrar ao mercado”.

Uma empresa à prova de críticas

Para não ficar mudando o seu posicionamento diante certas críticas, o Brand Positioning precisa ser criado através de elementos reais para traduzir o que é a empresa, os diferenciais tangíveis que tenham valor para o mercado. Sendo assim, baseado em situações reais, este documento é imutável – até que mude a essência da empresa:

“Quando se vai a fundo na criação desta base, a empresa começa a entender o seu propósito através de uma ideia distinta, com dois ou três diferenciais considerados bons. Para que isso ocorra, a presença de um bom consultor, que faça as perguntas certas e da maneira adequada, passa a ser chave de todo o processo para que as respostas sejam as mais corretas possíveis”.

E os haters?
A empresa que tem um posicionamento de marca forte é inabalável perante as críticas infundadas. Um ou outro cliente não vai gostar e surgem os haters que criticam por criticar, visando tumultuar. A empresa precisa manter o seu posicionamento – ainda mais quando sabemos que existem comentários negativos em redes sociais deliberadamente criados para manchar a reputação de um negócio para privilegiar uma outra empresa, o que é definido por Gerardo como “ uma sabotagem pobre”.

Quando o posicionamento é bem definido, o efeito positivo é a multiplicação da boa imagem da empresa independente de críticas rasas, principalmente em redes sociais:

“Os haters podem reclamar o quanto quiserem, mas as vendas e as margens estarão lá em cima. Não muda nada com um comentário. Tem que conviver muito bem com essa situação, que é a coisa mais normal da internet em que todos podem falar o que quiser, porém, para esses comentários afetarem uma empresa bem posicionada, já é outra história. É o mesmo que criticar o cabelo de uma pessoa por ser preto ou seus olhos por serem azuis. É a essência da pessoa e a crítica não vai alterar o DNA dela” completa.

O seu negócio encontrou seu posicionamento de marca? Siga adiante e ignore os haters…

hater, comentários negativos, haters, brand positioning, documento, Affare Fatto , Pareto Package, posicionamento da marca, marca forte, dna da empresa, ideia distintiva, como vender mais, empresa com posicionamento de marca

Previous post

Livrarias Curitiba do Shopping Catuaí está de cara nova

Next post

Joalherias seguem correndo riscos mesmo dentro de shoppings

Kakoi Comunicação

Kakoi Comunicação

A Kakoi Comunicação é uma empresa nova que nasce com o objetivo de proporcionar aos clientes os melhores resultados com ações simples, porém focadas em nosso compromisso de abranger qualidade X resultado.

Na Kakoi a necessidade do cliente é uma necessidade nossa. Contamos com equipe especializada em diferentes áreas para garantir a pluralidade dos projetos abrangendo a maior frente possível de comunicação.