Close-up of security officer holding a torch against white background

A tecnologia para monitoramento em empresas consegue trazer mais tranquilidade para as empresas onde quer que a sede e as suas filiais estejam localizadas. Essa facilidade, impensável antigamente, permite que equipes de segurança saibam, em tempo real, quando acontece qualquer situação emergencial.

Essa necessidade se tornou vital, mas para que este serviço funcione é preciso a junção de três fatores:

– instalação de equipamentos de segurança;
– Boa seleção de vigilantes:
– Sistema que permita um monitoramento tempo real, para maior controle e saber se tudo está funcionando em harmonia.

“A tecnologia é uma parte fundamental da segurança, mas quem consegue afirmar que os vigilantes estão executando suas funções? Eles precisam de uma rotina de ronda e, em teoria, seriam profissionais altamente capacitados e treinados. A empresa precisa ter um sistema que mostre onde cada vigilante está e se está fazendo o que foi combinado com o cliente” explica Marcelo Lonzetti, CMO da ztrax.

O vigilante é parte integrante para zelar qualquer demanda relativa a segurança, como monitorar, recepcionar e identificar visitantes – bem como cadastrar e registrar documentos, materiais e equipamentos que vão chegando na empresa. Uma função tão vital não pode ficar abandonada a própria sorte.

Como monitorar quem faz o monitoramento?
O que parece um paradoxo é mais simples do que parece com o apoio da tecnologia. Cada vigilante leva consigo um aparelho chamado UPR (unidade pessoal de rastreamento) durante o tempo em que estiver no trabalho. Este equipamento possui também um botão de pânico que pode ser acionado imediatamente quando algo está errado. Ao mesmo tempo, fornece a localização de cada vigilante em tempo real – uma excelente e eficiente forma de acionar equipes táticas em qualquer ocorrência:

“O sistema pode ser configurado através de cercas virtuais, que mostram onde está o vigilante, tempo de permanência em determinado local, por exemplo. O administrador consegue determinar onde cada colaborador precisa estar e, em quais horários. Esse volume de informação é transmitido em tempo real, ou seja, se algum colaborador não iniciar a ronda no horário alertado, atrasando uma ronda ou por alguma situação mais preocupante, todos ficam sabendo” completa Marcelo.

Para eficiência total do seviço, os equipamentos precisam atender alguns requisitos, como não ter botão de liga e desliga, contar com alertas de falha de início de ronda, sequência, aviso de ronda abaixo do planejado e bateria de longa duração.

Previous post

Cidades do Circuito das Águas Paulista para curtir os feriados de setembro e outubro

Next post

Digitalização dos shoppings leva brMalls a abrir mais de 100 oportunidades de emprego

Kakoi Comunicação

Kakoi Comunicação

A Kakoi Comunicação é uma empresa nova que nasce com o objetivo de proporcionar aos clientes os melhores resultados com ações simples, porém focadas em nosso compromisso de abranger qualidade X resultado.

Na Kakoi a necessidade do cliente é uma necessidade nossa. Contamos com equipe especializada em diferentes áreas para garantir a pluralidade dos projetos abrangendo a maior frente possível de comunicação.