A economia circular já ganhou seu espaço nas empresas. Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria – CNI, de 2021, mostrou que 76,5% das indústrias já realizam alguma iniciativa na economia circular, sendo que otimização de processos, representa 56%, uso de insumos circulares ou provenientes de reparos 37,1% e recuperação de recursos 24,1%.  A notícia é excelente por qualquer ângulo que se analise, seja para resíduos orgânicos, entulhos de construção civil,  vidro, papel, pneus e, claro, o óleo vegetal

O tempo de decomposição de uma única lata de alumínio, por exemplo, pode demorar entre 200 e 500 anos quando descartada em um aterro, já uma embalagem plástica abandonada em um lixão pode ultrapassar a marca de 400 anos, uma simples garrafa de vidro tem chances de durar até 4.000 anos até se decompor por completo:

“Para efeitos de comparação, uma lata de alumínio pode ser testemunha de, pelo menos, duas passagens do Cometa Halley que visita nosso planeta a cada 76 anos” compara Vitor Dalcin, Diretor Executivo da Ambiental Santos.

Terra no extremo
O nosso planeta já ultrapassou todos os limites de capacidade para a produção de lixo e descarte de materiais que poderiam voltar em um ciclo de produção renovado. O óleo se soja faz parte desta equação:

“O óleo tem o agravante da sua condição líquida, que amplia o poder contaminante em rios e solos, com grande dificuldade de armazenamento e transporte. Muitos restaurantes, bares e até mesmo condomínios já entenderam a importância de acrescentar a coleta de óleo vegetal para a reciclagem”.

Ciclo do óleo na economia circular
Para recolher o óleo usado, o processo segue alguns passos que, de maneira ordenada, garantem uma coleta segura, ajudando a desafogar o meio ambiente da poluição. A começar pelos geradores, pessoas físicas e jurídicas que separam seus resíduos.  É possível ter uma bombona especial para recolher este material, que deve estar embalado em uma garrafa plástica vedada – as mais comuns são as garrafas pets, que tem tampa que veda com segurança: 

Cooperativas, organizações sociais, condomínios, restaurantes e quem mais se cadastrar para destinar resíduos dos geradores. Basta agendar diretamente no site e aguardar a coleta”.

Do começo ao fim
O ciclo começa a se encerrar com a preparação deste material. O óleo é separado de outros resíduos sólidos e líquidos através de processos complexos, realizados com segurança e cuidados extremos para evitar  uma possível contaminação nesta etapa:

“Somente após este caminho é que o óleo usado está pronto para voltar ao ciclo industrial, pronto para ser usado principalmente na indústria química e sem gerar impacto ambiental, garantindo uma vida melhor e mais saudável para futuras gerações” completa Vitor.

óleo de soja, economia circular, ciclo , óleo  vegetal usado, economia circular, ambiental santos , como reciclar óleo vegetal, usar óleo vegetal, usando óleo vegetal para reciclagem

Previous post

Qual diferencial sua empresa de vigilância entrega ao cliente?

Next post

Grandes marcas nacionais fixam endereço em Londrina

Kakoi Comunicação

Kakoi Comunicação

A Kakoi Comunicação é uma empresa nova que nasce com o objetivo de proporcionar aos clientes os melhores resultados com ações simples, porém focadas em nosso compromisso de abranger qualidade X resultado.

Na Kakoi a necessidade do cliente é uma necessidade nossa. Contamos com equipe especializada em diferentes áreas para garantir a pluralidade dos projetos abrangendo a maior frente possível de comunicação.